Rinite, sinusite e outras ites… Como evitar?

Tempo oscilando, poluição, nariz escorrendo, chegam as sinusites, rinites, bronquites e tudo mais quanto é tipo de “ites”…

Pedro é igual a mãe dele, tem o nariz podrinho.
Sofre demais com a rinite alérgica, então o Pediatra falou pra usar muito, mas muito Rinosoro.
Vocês já viram quanto custa aquele vidrinho miserável de Rinosoro?
De R$7,00 a R$9,00 em 30ml?
Gente, não tava conseguindo sustentar isso não…
Foi quando eu resolvi ler a bula e vi que o Rinosoro nada mais é que soro fisiológico.

Parei de comprar o Rinosoro e passei a encher o frasco de Rinosoro com soro fisiológico.
Mas ainda não tava bom, porque eu enchia o nariz dele de Rinosoro e aqueles aspiradores nasais que não aspira porcaria nenhuma e só gerava stress e choradeira.

Foi quando comecei a pesquisar na Internet, me deparei com o vídeo de uma Chinesa, Coreana, sei lá, tinha o zóio rasgado, mas não era Japonesa.
Ela enchia uma seringa com soro fisiológico e injetava em uma das narinas da criança e o soro saía junto com o catarro, todinho pela outra narina.

Perfeito! Vamos fazer?
HAHAHAHAHAHAHAHA, deu certo?
Não… meti a seringa com soro no nariz dele, não saiu nada do outro lado, nem soro e nem catarro.
Foi quando uma amiga sugeriu que usasse o próprio sugador nasal para isso.

Gente, foi a solução para o Pedro não ter mais o nariz congestionado.
Quem quiser fazer e tiver coragem (muita gente não tem coragem), faça!
Meu marido ficava muito puto, dizia que eu estava torturando o Pedro, ficava bravo e muitas vezes não deixava eu fazer isso, até que um dia o Pedro estava com o nariz muito entupido e ele viu a quantidade de catarro que saía e o quanto o Pedro fica melhor depois da lavagem.
Dorme até melhor.

Vocês vão precisar APENAS de um sugador nasal e soro fisiológico!

Soro

Encho o sugador com soro fisiológico, posiciono o bico em uma das narinas e aperto o sugador com força, conforme o vídeo abaixo:

Chega a ser impressionante a quantidade de catarro que sai pela outra narina junto com o soro.

Daí você pensa: -Nossa, mas nem estava escorrendo tanto assim.
Pois é, fica tudo congestionado lááááááá dentro e o sugador não tem força suficiente para isso

Daí você pensa: -Nossa, mas não afoga???
Não gente, fiquem tranquilos que não afoga!

Daí você vai dizer: -Nooooossa! Mas você viu na Internet e já foi fazendo?
Sim… Pesquisei bastante a respeito, vi muitos otorrinolaringologistas recomendando a prática, inclusive o otorrino do bebê de uma amiga recomendou.
E então você diz: –  E o pediatra?
Sim, conversei com ele (não sou tão retardada assim) e ele disse que está liberado lavar com soro fisiológico desta forma.

No começo ele chorava, não gostava (óbvio).
Mas foi acostumando, pois eu faço toooodos os dias na hora do banho, mesmo quando o nariz dele não está escorrendo.
Fica cacareco lá dentro.
Hoje, quando ele está com o nariz entupido ou escorrendo, eu falo: -Vamos limpar o nariz?
Ele já vai sozinho pro banheiro pra eu limpar.

É isso gente!!!
Não é que o nariz dele nunca mais escorreu. Claro que escorre… e muito
Mas melhorou bastante, fora que ele dorme muito melhor com tudo limpinho.
E segundo especialistas, evita um ataque de rinite, sinusite e outras ites.
Não tem briga com o sugador que não tira nada e aí o narizinho dele também não fica assado de tanto passar papel higiênico.

Beijos e qualquer dúvida, tô aqui!!!

As pessoas e as fofocas

Casamento da Claudia 038Hello!!
Há tempos que eu tenho pensado em como falar sobre um assunto polêmico.
A fofoca!!!
O que é uma fofoca? Uma fofoca é sempre do mal? Existe fofoca do bem? Você não gosta de fofoca?

Vamos lá…
Segundo o Wikipédia: A fofoca consiste no ato de fazer afirmações não baseadas em fatos concretos, especulando em relação à vida alheia.

E aí que me deparo com milhares de frases postadas nas redes sociais, dizendo: “Pessoas normais falam sobre coisas, pessoas inteligentes falam sobre idéias e pessoas mesquinhas falam sobre pessoas.”

Pedro_222Acontece que hoje em dia, tudo é motivo para dizer que é fofoca.
Ninguém quer ser o motivo da fofoca.
As pessoas A-DO-RAM dizer que detestam fofocas.
Mas a realidade é que as pessoas detestam quando elas são o assunto da fofoca.
Mas no fundo, adoram uma fofoca, mas não assumem.

Então você não fala sobre pessoas, apenas sobre coisas e idéias?
Ahhh juuuura???
Mas se alguém chegar e falar: -Meeeeeu, você viu o que aconteceu com fulano?
Sim, você vai querer saber, isso se já não souber e ainda não complementar o que a outra pessoa ainda não tem conhecimento.

Semana passada a Internet veio abaixo quando começaram a dizer que o Whatsapp iria avisar o usuário quando a conversa fosse printada.
Geral ficou com o cú na mão.
Porque???
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
Printar uma conversa e mandar para uma terceira pessoa, não seria uma forma de fofocar???
Ahhh os prints.

Ahhh, e quando tem aquela pessoa, ou pessoas, que não gostam da mesma pessoa que você?
AHAHAHAHAHAHA, gente, vamos ser sinceras…
Essa “persona-non-grata” é assunto sempre!
A verdade é que todos gostam, mas poucos assumem.

IMG_1063Só as mulheres fofocam?
Pois eu posso provar que homens são muito piores que as mulheres e eles fofocam SIM! Sem moderação.
Mas isso, NENHUM deles assume!
Gente… kkkkkkkkkk, 15 anos trabalhando entre homens, a grande maioria dos meus colegas de profissão, são homens.
Eu trabalhava em uma salinha, onde eramos 7, 10 pessoas, nem lembro, eu era a única mulher.
Ouvia coisas que até o capeta duvida!!!

Então assim gente, menos hipocrisia e mais verdade!!
Todos nós gostamos de falar sobre pessoas. SEM EXCEÇÃO.
Faz parte do ser humano, falar bem ou mal de alguém, sempre vai ter um alguém que não está presente na roda, que será assunto por algum motivo.

Pedro_221A fofoca vira um problema quando começam a falar mentiras sobre as pessoas.
Isso sim é problema, mas daí a coisa muda de figura.
A pessoa sai do patamar de fofoqueiro e vai pro patamar do mau caráter!!!! Aí já é oooooutra história.

E você? Tem uma fofoca pra me contar? rs

Obs: Pessoas que estão na foto, me desculpem. kkkkkk
Longe de mim chamar vocês de fifi, mas é que essas fotos ilustram bem o assunto abordado!!!

Projeto Anjos Solidários

CristinaHá quase 4 meses publiquei alguns pedidos de orações e doações de sangue para o meu priminho Daniel, que por conta de uma Meningite rara, não resistiu.

Hoje eu venho pedir que esse apoio que foi enorme seja transformado em solidariedade a um projeto criado pela mamãe dele Cristina e duas amigas, a Izadora e a Rosanne, se uniram nesse amor de ajudar ao próximo.

O Projeto surgiu do imensurável amor de mães que perderam seus anjinhos e se conheceram no meio desse turbilhão de emoções.
A data de realização do evento foi escolhida para homenagear esses três anjos que nasceram em Dezembro.
Pensando em como conseguir amenizar essa dor e também não deixar de homenagear seus filhos por tudo que eles representam em suas vidas, elas decidiram juntas, realizar um piquenique solidário, onde o objetivo será levar sorrisos aos rostos de todos os participantes, principalmente das crianças.
Dessa forma, a alegria de fazer o bem ao próximo preencherá os corações dessas mamães neste período.

AnjosReservem o dia 12 de dezembro na sua agenda e participe!
Leve seu sorriso, sua alegria e contribua com: um brinquedo novo ou usado em bom estado; roupas infantis, que serão doados para instituições de caridades e farão o Natal de muitas crianças muito mais feliz e iluminado!

Porque elas decidiram transformar a dor em amor ao próximo.

É com muito orgulho que estaremos no dia 12/12 às 9h nesse grande evento que está sendo idealizado com tanto carinho, registrando tudo como colaboradores, parceiros e tudo mais que for preciso.
Pelo nosso anjo Daniel e por todas as crianças que merecem todo o amor do mundo!

Para ficar por dentro de tudo que vai rolar nesse dia incrível curta a página:Projeto Anjos Solidários, pois o horário e local ainda não foram definidos…
Só um detalhe: Este evento será no Rio de Janeiro, ok?

Se você também quer participar como colaborador envie um e-mail para projetoanjosdolidarios@gmail.com e COMPARTILHE…amor ao próximo nunca é demais!
‪#‎ProjetoAnjosSolidários‬

Um livro chamado “Éramos Dois”?

Tantas pessoas me pediram para eu criar este blog…
Sei lá, muitos dizem que sou comunicativa, divertida, gostam do que eu escrevo.
Pelo menos é o que dizem pra mim nas redes sociais.

Eis que recebi uma ‘mini proposta’, para pensar com carinho, na possibilidade de escrever um livro.
Pirei na idéia.
Uma autobiografia talvez?
HAHAHAHAHAHAHA, será que rola?
Quem me acompanha???

Histórias não me faltam, de todos os tipos, tanto boas como ruins.
Levando em consideração o meu blog que em 3 meses, com 20 posts estão com quase 4000 acessos, pode parecer pouco, mas pra mim tem muito significado

Um dos motivos que mais me incentivam a escrever esse livro, é principalmente a história de superação minha, do Ednaldo e do Pedro, quando o Pedro nasceu.
Suportar os 24 dias de UTI sem saber se ele ia sobreviver, se ficariam sequelas, recebendo o imenso carinho de tanta gente…

Todos me perguntam sempre, a mesma coisa: Como você conseguiu ser tão forte?
A força vem gente, acreditem!!!

É isso, um projeto que vai levar um bom tempo, que eu vou tratar com muito carinho e estou muito empolgada com ele!!!

Quem aqui me apoia? Heim?

Beijos

UTI Parte II – A recuperação pós parto e a expectativa se o Pedro acordaria

Continuando…

O meu tormento começou depois que eu tive alta, devido a falta de repouso.
Sim, meu parto foi normal mas um repouso é preciso né??? Quarentena!
Mas como eu já disse, uma mãe de UTI não consegue sequer ter esse cuidado, pois tem uma pessoinha que apesar de estar sendo muito bem amparado pelos médicos e sua equipe, precisa de nós!!!

E aí que aquele corre corre nos corredores do hospital, ou então sentada “descansando” na sala das mães, fez com que o meu corte gritasse!!
Era uma dor insuportável… uma dor que eu não senti nem mesmo ali na hora do parto.

Pra quem não sabe, ser mãe de UTI não é ficar ali chorando o tempo todo ao lado da encubadora.
Temos horário pra tudo!!! Não me recordo como era exatamente, mas era mais ou menos assim:

09:00 – Horário da primeira ordenha, para o leite “subir” para o seu filho tomar ou então, a hora de ir para UTI amamentar.
10:00 – Horário da visita dos médicos aos bebês para conversar com os pais e horário de visita dos papais também.
11:00 – Horário do almoço
12:00 – Hora da ordenha! (Ordenha a cada 3 horas), ou então ir para a UTI amamentar.
15:00 – Hora da ordenha ou amamentar
16:00 – Horário de visita dos médicos e dos papais.
17:30 – Horário da janta (nem lembro
18:00 – Hora da ordenha ou amamentar
21:00 – Hora da última ordenha.
Quem quisesse ainda podia continuar amamentando ou ordenhando a cada 3 horas depois das 21:00.

Isso porque essa era a minha rotina até eu começar a amamentar o Pedro, depois tinha que me dividir entre ordenhar e amamentar… ficou mais corrido ainda!!!
O lactário ficava no Térreo, junto com a salinha de descanso das mães e a UTI no sexto andar e o refeitório no segundo andar.
Não preciso dizer o quão cansativo era né???

Continuando sobre a minha dor insuportável.
Era muita dor, só sei que chegou a noite eu não conseguia nem andar.
Isso já foi no quarto dia depois do Pedro ter nascido.
Liguei para o meu médico e como eu ainda estava lá na Pro Matre, ele pediu que eu passasse pelo pronto atendimento.
A médica precisava fazer o maldito exame de toque, mas eu chorava desesperadamente para ela nem chegar perto.
Daí meu médico foi claro: -Tem que deixar ela examinar.
Não tinha nada, tava tudo bonitinho, nenhuma infecção, porque eu estava sentindo aquela dor???
Daí soro e tramal na veia!!!
Ah! E uma lista de remédios para comprar.

Cheguei na casa da Lúcia esgotada! (nesse período de internação ficamos hospedados na casa da minha cunhada para ficar menos longe do hospital).
Depois da medicação, só me restou tomar banho e dormir.
No quinto dia do pós parto, fui parar no pronto atendimento de novo e eu percebia que durante o dia eu ficava bem, mas a noite piorava.

remédiosMas eu tinha que levar em consideração que eu estava há 5 dias sem cagar!!!
Não tomei o suco laxativo que o hospital trazia pra mim nas refeições e assim foi indo, pois achei que com o passar do tempo, seria mais fácil, pois eu estava com medo daqueles pontos.
Isso era uma segunda feira a noite. E dá lhe medicação.
Era uma medicação muito forte, tão forte que saí do hospital virando cambalhotas de tão boa que eu fiquei.
Mas no dia seguinte a mesma coisa, liguei pro meu médico e pedi o mesmo remédio da noite anterior, e ele: -Tá louca? Esse remédio só pode tomar duas vezes ao ano!!

Se liguem, além das medicações na veia, a quantidade de remédios que eu tomei por conta do belíssimo pós parto… Parto normal.

Meu, então eu fui ao hospital, sofri feito condenada de dor, andava com dificuldades e a barriga crescendo porque eu não cagava.
O dia foi passando e eu ia só pra ordenhar mesmo, porque a cada visita do médico, eles não tinham muito o que falar, apenas que tínhamos que aguardar ele acordar e que em no máximo dois dias ele TERIA que acordar.
Foi então que eu pensei friamente e tomei uma decisão: Não vou ao hospital amanhã!! Ficarei em casa de repouso, pois quando ele acordar e eu realmente precisar amamentar, eu preciso estar boa!!!

E assim fiquei em casa, o sexto e o sétimo dia.
Nos horários de visita em que o pai podia entrar, o Ednaldo ia e me ligava, foi quando no segundo dia que fiquei em casa, ele me liga chorando: -Mor, ele acordou…
E eu meio que sem entender nada falei: -O que???
Ele: -O neném, abriu o olho pra mim, tava lá acordadinho!!

Gente, que felicidade!!! Vocês não tem noção.
E não é que no dia seguinte, eu já estava melhor? Já conseguia sentar sem muitas dificuldades, depois que tudo passou, analisando friamente, eu mesmo descobri porque eu sentia tanta dor.
Eu ficava segurando pra ir ao banheiro, pois o fato de sentar me fazia sentir dor, mas conforme minha bexiga ia enchendo, mais o intestino, acabava pressionando em algum pontinho meu que tava “pegando”, pois depois que eu ia ao banheiro, a dor diminuía.

No dia seguinte fui ao hospital, mas não vi o Pedro acordado, ainda era muito remédio que ele tomava.
Pois eu até esqueci de mencionar, mas ele teve convulsão ao nascer, então além de todo o procedimento, ele estava a base de medicamento anticonvulsivo.
Mas o que me deixava feliz era que ele estava se alimentando do meu leite por sonda, mas começou no quarto dia (depois do término do procedimento de hipotermia) com 5ml de leite, no quinto dia foi para 10ml e no sexto dia, já estava tomando 20ml de leite.

Nesse meio tempo ele estava entubado, foi extubado, fiquei feliz da vida, mas daí um dia quando cheguei a UTI ele estava entubado novamente pois ainda apresentava dificuldades para respirar.
UTI é teste de resistência e teste cardíaco ao papai e a mamãe viu.

primeira fotoEle ter aberto os olhos já tinha sido mais uma vitória.
Os dias foram passando, no seu nono dia de vida, eu me senti mais á vontade de postar uma foto dele para matar a curiosidade de todos, pois ele estava apenas com a sonda, já não estava mais entubado.

Embora alguns achassem exagero de eu ficar publicando o que acontecia com o Pedro no Facebook, era a forma que eu encontrava de deixar todos cientes, já que eu não estava a todo momento com o celular, era tanta gente mandando orações, energias positivas, então era o mínimo que eu podia fazer né.

Bom… por hoje é isso…
Para o próximo post, só alegrias, evoluções, médicos já com outra fisionomia ao conversar com a gente.
Mas eu vou falar, não é fácil!!!